Publicado em Nov 24, 2012

IRC a 10%, uma oportunidade desperdiçada

Segundo o Expresso, a medida dos 10% de IRC parece ter sido aceite por Bruxelas. É a medida que há muito tenho vindo a defender e na qual guardava a maior das esperanças para verdadeiramente nos ajudar a sair do buraco.

Infelizmente, e como qualquer bom governo socialista que se preze, não podia deixar a medida em paz, sem legislar, limitar e controlar por todo o lado.

Começou por ser só para estrangeiros, depois recuaram. Agora é só para investimentos acima de 3 milhões de euros e apenas para novos investimentos.

Para começar, as grandes empresas como a Autoeuropa e outras que tais, todas elas negociaram a vinda para Portugal e já pagam menos IRS!

Depois, o ser apenas para novos investidores não é mais do que o Estado a distorcer o mercado, em que uma empresa há muito instalada e a esforçar-se, vê surgir uma nova que lhe consegue roubar facilmente os clientes! É justo?

Depois e finalmente, é uma medida que tem grande probabilidade de vir a ser retirada num futuro próximo (mesmo sem mudança política), os nossos tribunais estão o caos, e o IRS está a níveis nunca antes vistos (não me digam que as novas empresa não vão empregar pessoas).

Com este ambiente, os 10% de IRC não é mais do um isco para uma cilada. Os investidores estrangeiros cedo vão perceber isso e o chico-esperto tuga vai aproveitar-se para fechar a empresa velha e abrir uma nova.

Parabéns ao Governo por ter estragado mais uma oportunidade de ouro.

1 Comentário

  • Nuno diz:

    Boas José

    Concordo contigo.

    Faz lembrar as iniciativas de apoio ao empreendedorismo: limitam ao máximo o enquadramento. Por exemplo o “Passaporte para o Empreendedorismo”
    As medidas até poderiam ser positivas, mas ninguém as consegue utilizar :-(

    Isto é só para show-off
    Abraço